Jornal de Poesia
A LISTA DOS 20

         "Véio" Gerardo Mello Mourão, um siri dentro de uma lata seria mais manso do que ele com essa história dos 20 POETAS. A Biblioteca Nacional, através da revista Poesia Sempre, fez correr no Brasil uma enquete pedindo 25 nomes dos melhores poetas brasileiros vivos, exceto Cabral, que segundo a carta-consulta já seria o melhor. [Leia a carta de Gerardo]

         Fui um dos consultados e meu voto que deveria ter sido só um, votante num só nome foi de GMM. Pra mim GMM, o Poeta, infinitos furos acima do poeta oficial, Cabral. Sempre pensei isto, nunca disfarcei, e até agora a minha admiração pelo Poeta Gerardo Mello Mourão apenas cresce e cresce e cresce. Pois GMM ficou de fora! E muito puto ficou!

         Tenho que esse GMM é poeta póstumo. Porque poetas oficiais já os temos. Mas é assim mesmo. Portugal será sempre uma terra maldita pelo resto dos tempos, não pelo pelo que fizeram de mal nas colónias ali(aqui) eles achavam que estavam certos mas pelo infamante segundo lugar que deram a Mensagem, dum certo António Fernando Nogueira Pessoa, (da mesma estirpe GMM) porque o outro, cujo nome é olvido, é que era "oficial" e apaniguado. Quando preteriram Pessoa sabiam que fraudavam consciência. Quem o "primeiro", o premiado contra Pessoa, quem sabe dele? Igual maldição recai sobre nós, Brasil, com as injustiças a Cruz e Souza e a Augusto dos Anjos. 

         Ainda no tema das Listas, estou abrindo um ensaiote, analisando uma outra, a do poeta, tradutor e crítico de poesia, Floriano Martins que também fez a dele, com ele de-dentro, claro porque na minha também me botei lá-dentro. Link para Listas, um tema interessante(des)

         Transcrevo-lhes as notícias, do jornal O Povo, 03.10.1998: 

"Vintes Fora 

Projeto de antologia com os poetas que melhor representam o Brasil neste fim de século provoca controvérsia e pode mudar tema da nova edição da revista Poesia Sempre, publicada pela Biblioteca Nacional.

Para a sua próxima edição, a revista Poesia Sempre decidiu elencar os poetas que melhor representariam o Brasil neste fim de século. Através de uma eleição da qual participaram 96 pessoas de todo o país (entre poetas, críticos, escritores e jornalistas), foram escolhidos vinte nomes que integrarão uma antologia a ser publicada junto com o próximo número da revista ano que vem. Entretanto, mesmo que a publicação só saia em 99, a simples divulgação da relação dos poetas já está causando certa controvérsia pelo país. 

Primeiro pelo próprio caráter polemista que antologias e listas como essa têm. Os descontentes com as inclusões e com os esquecimentos tendem sempre a formar a linha de frente de contestação à representatividade da seleção. Depois pelo fato de que organizar uma lista que contempla apenas vinte poetas, numa universo tão amplo e diversificado quanto o nosso, é restringir a abrangência da seleção e cutucar com vara curta o vespeiro das vaidades na poesia brasileira. Mesmo que quem faça isso seja uma revista do porte da Poesia Sempre

``A revista sempre foi aberta a todas as tendências e a poetas de todo o Brasil. O que nós fizemos foi radicalizar este espírito democrático, produzindo uma antologia que não viesse de um gueto, de uma seita e representasse a pluralidade de vozes que marca a poesia brasileira hoje. Este procedimento aumenta a credibilidade da revista, pois o meio poético costuma ser refratário aos critérios de seleção mais tradicionais'', defendeu Antônio Carlos Secchin, um dos editores da publicação, em depoimento ao jornal O Globo.

De fato, para a eleição foram consultados 119 jurados (ainda que apenas 96 tenham efetivamente colaborado), de modo que fossem evitadas particularizações ou que a votação fosse comprometida por vínculos de diversas origens. Já o número de poetas contemplados foi escolhido a partir de critérios industriais. A princípio seriam 35, depois 25, e por fim 20, para que o número de páginas da revista não extrapolasse seu orçamento, uma vez que cada poeta ganha cerca de dez páginas em seu dossiê - com direito a perfil biográfico e crítico e uma bibliografia selecionada. 

``Numa hora em que o governo acena com um corte de verbas, o que já estava no osso fica ainda mais escasso. Por isso, nós decidimos por apenas vinte poetas. Foi uma decisão editorial'', explica Ivan Junqueira, editor-executivo da revista. ``Claro que poetas em que eu mesmo votei ficaram de fora. E quando fomos analisar o resultado final, nós percebemos que muitos nomes importantes não estavam na lista. Mas nós podíamos ampliar esse número''. 

Acontece que o problema não está nem tanto nos critérios adotados ou nos nomes escolhidos. A lista tem seu peso obviamente, fruto do cuidado que a equipe editorial teve em seu trabalho: de Adélia Prado a Manoel de Barros, de Affonso Romano de Sant'Anna a Ferreira Gullar - incluindo-se aí até o cearense Adriano Espínola -, estão presentes poetas de várias gerações e tendências. O problema é que, sendo a Poesia Sempre uma publicação financiada pela Biblioteca Nacional, a lista ganha ares de seleção oficial. E aí... 

``Nunca me incomodaram as discriminações feitas à minha obra por tolos ou invejosos ou carreiristas inconfessáveis. `Guarda e passa' - como recomendava Virgílio ao Dante. Mas o que não posso permitir e não permitirei é que essas discriminações sejam pagas com meu próprio dinheiro, o dinheiro público, que sai do bolso do contribuinte. Isto é, do meu'', soltou o verbo o escritor e poeta Gerardo Mello Mourão, uma das grandes ausências da lista, em carta enviada à redação do jornal O Povo.

``As ditaduras sempre fizeram suas listas oficiais de escritores. É a primeira vez que se vê uma lista organizada por um suposto sufrágio universal. Parece que o Ratinho, a Xuxa e outros menos votados estão entre os sufragantes''. Quando da divulgação da lista, no último dia 19, Gerardo afirma ter recebido mais de 17 telefonemas, de vários Estados, em que críticos e poetas ``repeliam a afoiteza e a tolice, enganosamente consagradora e discriminatória, sob a égide da Biblioteca Nacional e à custa de suas verbas''. 

A polêmica, de certo modo, reverberou até entre os que estavam na lista. ``Não posso dizer que não me orgulho de estar numa lista como essa. Só acho que é uma coisa imerecida na medida em que poetas do porte de Gerardo Mello Mourão e Francisco Carvalho, entre outros, não estão contemplados'', afirmou diplomático Adriano Espínola. ``É uma bela lista. Eu mesmo fui dos que votei. Acredito apenas que vinte nomes restringe demais a coisa. Outros poetas deveriam estar lá'', completou Ferreira Gullar. 

A carta que Gerardo Mello Mourão enviou à reportagem do Sábado foi a mesma enviada ao diretor da Biblioteca Nacional, Eduardo Portela. Segundo nos informou Gerardo, Portela havia lhe telefonado dizendo que a revista Poesia Sempre não mais publicaria a antologia pelos mesmos motivos que o poeta tinha questionado na carta. Até o fechamento da edição, não foi possível entrar em contato com Eduardo Portela, que participava de um seminário no Rio de Janeiro e não nos retornou a ligação. Segundo Ivan Junqueira, a equipe da revista, oficialmente, não havia sido informada de nada até a manhã de terça-feira. Portanto, a questão permanece em aberto. (Felipe Araújo)
 

Os vinte escolhidos (em ordem alfabética)
 

Adélia Prado
Rua Ceará, 137 
Divinópolis, MG 
CEP - 35.500-013
Adriano Espínola
Rua Carlos Vasconcelos, 472 / 202
60115-170 - Fortaleza, CE
085.248.08.45
Affonso Romano de Sant'Anna
Rua Nascimento e Silva, 7 - 1504 
22.421.020 - Rio de Janeiro, RJ 
021.247.59.56
Alexei Bueno
Rua Praia do Flamengo, 300 - 302 
22.210-030 - Rio de Janeiro, RJ 
021-537.82.75
Augusto de Campos
Rua Apinajés, 417 - 121 
05.017-300 - São Paulo - SP 
011-65.45.30
Armando Freitas Filho
Rua Cândido Gaffrée, 102 - Urca - 
22.291-080 - Rio de Janeiro, RJ
Bruno Tolentino
Não tenho endereço 
e gostaria de ter, um grande 
Poeta!
Carlito Azevedo
Rua Lélio de Souza, 313 
Ilha do Governador 
Rio de Janeiro, RJ 
CEP 21.910-040
Carlos Nejar
Av. Epaminondas Almeida, 755 
29.200.000 Pointal - Guarapari - ES 
027-262.11.35
Ferreira Gullar
Rua Duvivier, 49 - 202 
22.020-020 - Rio de Janeiro, RJ 
021.541.85.08
Francisco Alvim 
SQS 307-F-502 
70.354-060  - Brasília -DF 
061 -244-6180
Haroldo de Campos
Rua Monte Alegre, 
05.014-000 - São Paulo - SP 
011-62.13.54
Ivan Junqueira
Praça Xavier de Brito, 30, apto. 102 
20.530-520 Rio de Janeiro - RJ 
021.288.91.22
José Paulo Paes
Av. João Carlos Silva Borges, 657 
04.726-001 - São Paulo - SP 
011-247.33.49
Lêdo Ivo
Rua Fernando Ferrari,  61 -710 
Botafogo 
22213-040 - Rio de Janeiro, RJ 
021.551.98.01
Manoel de Barros
Rua Piratininga, 363 
79.015-001 - Campo Grande, MS 
067-724.37.77
Marly de Oliveira
Praia do Flamengo, 116 - 701 
Flamengo 
22.210-030 - Rio de Janeiro, RJ
Moacir Félix
Rua Praia do Botafogo, 142/402 
22250-040 - Rio de Janeiro, RJ 
021.552.80.06
Ruy Espinheira Filho
Cond. Jardim dos Pássaros, Q 7 
Lote 12 
42.700-000 - Lauro de Freitas - BA
Sebastião Uchoa Leite
Rua Pinheiro Machado, 99/507 
22.231-090 - Rio de Janeiro - RJ 
021.551.90.28
Notas do JP: 

1 - Dos 20, o JP não tem uma linha de 2 deles, Alvim e Freitas. Jamais os li mais gordos. Endereço, sim, tenho-lhos pelo Braga Horta e Nêumanne Pinto [mais 2 injustiçados?], mas nunca me responderam um bilhete. Dos outros, alguns estão com as páginas muito pobres. Vale dar uma atualizada, afinal, são os nossos-poetas! Refiz esta página para colocar os endereços: vale um telegrama de parabéns. O único que tem email, ao que me consta, é o Sant'Anna. Quem tiver outros dados, por favor mande-mos. Vou abrir página nova como se fosse uma temporada de caça aos 20 de modo a coligirmos o que de bom esses bravos poetas fizeram. Clique: Caçada aos 20!

[Em tempo: 13.10.1998, encontrei alguma coisa de Armando Freitas Filho

2 - Leia entrevista de Ferreira Gular sobre dois dos eleitos. 

3 - Vai o endereço do Gerardo Melo Mourão: 
Rua Tonelero, 73 - 9 -Copacabana 
22.200-000 - Rio de Janeiro, RJ 
021.547.01.89 

4 - o do chefe do Concurso dos 20: 
Antônio Calos Sechin 
Rua Joaquim Nabuco, 41/93 
22.080-000 - Rio de Janeiro - RJ 
021.255.98.38 

5 - e, para encerrar, o do "dono" da Bilioteca Nacional: 
Eduardo Portella 
Rua Praia do Flamengo, 332/6 
22.210-030 - Rio de Janeiro - RJ 
021.205.95.14 

O do bispo, para ir-se queixar? 
Tenho mas não dou, já me queixei primeiro! O meu? Lá se vai: 
Francisco José Soares Feitosa 
Av. Antônio Justa, 3.440 / 501 
60165-090 - Fortaleza, CE 
085.242.27.60 - email jpoesia@secrel.com.br

A Lista dos 119 Cardeais
A Lista dos 20
Carta de Gerardo Mourão contra a lista
Carta de Ildásio contra a Lista dos 20
Temporada de caça aos 20 da lista
Listas, uma idéia interessante(des)
Saramago ou das Listas e seus critérios
Censura a Ruy Espinheira Filho?
ACM renuncia a Academia de Letras da Bahia
Lista [nova] de dona Heloísa Buarque de Holanda 
Lista dos nobéis de literatura, do nº 1 a Saramago 
      [Página inicial do JP] .