.


revistas em destaque

literatura on line (brasil)
diálogo entre laudemir guedes fragoso & edson cruz

O sítio Literatura Online-LOL, dirigido por Laudemir Guedes Fragoso, é muito interessante em vários aspectos. Você encontra em suas páginas muitas dicas para vestibulandos, cursos abordando os movimentos literários, noções de competência lingüística, espaço para novos autores e - o que eu mais gostei - muitos títulos disponíveis para downloads. Laudemir é formado em Letras (Inglês-Português) pela FFLCH-USP e atualmente dá aulas no ensino Médio e em cursinhos pré-vestibulares. A identidade visual de seu sítio está a cargo de Luciano Santos e a programação é de Rodrigo Mondelo. Abaixo um pequeno bate-bola com ele. [EC]

Laudemir Guedes FragosoEC - Como e quando surgiu a idéia do site e se ele está mantendo a idéia original?

LGF - O LOL foi elaborado para atender os estudantes de Ensino Médio e principalmente os vestibulandos, entretanto, conseguiu atrair a atenção dos amantes de poesia e estudantes de Letras, o que nos forçou a planejar algumas alterações, que entrarão em vigor muito em breve.

O LOL surgiu há cerca de quatro anos depois que foi constatado que a internet é um meio poderoso de difusão de informações, mas sub-utilizado. Soma-se a isso a cobrança de alguns alunos com relação a reforço sobre o que era explicado em sala de aula, sobre quais elementos são mais importantes na análise de textos, comentários sobre livros de diferentes vestibulares etc. Assim, tivemos a necessidade de fazer com que os internautas entrassem em contato com textos de qualidade de maneira a aumentar o repertório cultural e a competência lingüística e, sozinhos, pudessem realizar seus próprios exercícios de abordagem da língua. Melhores informações podem ser encontradas no nosso press release, na seção LOL NA MÍDIA de nosso site.

EC - Gostei daquelas salas especiais para autores. Você acha que alguém da nova geração de autores já mereceria uma sala daquelas?

LGF - Quanto às salas, informo que está sendo preparada uma ampla atualizada do LOL, o que permitirá a presença de mais salas, além de uma maior abertura para participação do internauta. Com essa reformulação, grandes autores contemporâneos também serão lembrados.

EC - Você acha que a nova literatura virá da Internet?

LGF - Em primeiro lugar, um novo mundo está vindo da internet. Assim, a nova literatura poderá muito bem ser influenciada por esse meio. Entretanto, fica difícil prever como será sua linguagem ou a sua filosofia. Pode-se entender que a rede nada mais é do que a transposição do mundo "aqui de fora". O que a rede permite é uma maior e mais rápida circulação de idéias. Tudo se tornará mais efêmero? Mais superficial? Mais globalizado? Ainda é cedo para se afirmar algo. Entretanto, vislumbro com entusiasmo três elementos da net que podem abrir caminho para a "nova literatura". Um é o blog. Muita coisa interessante surgirá daí.  Qualquer um pode colocar o que quiser na rede. Daí vem o segundo elemento: poemas, contos e romances são publicados sem a necessidade de se caçar uma editora. É maravilhoso imaginar que um enorme obstáculo foi removido aí. O terceiro é que a rede mundial permite uma maior discussão, uma maior abordagem crítica dos textos literários. Basta ver a enorme quantidade de comunidades no Orkut sobre escritores. Permite-se que gente de várias partes do mundo discuta Drummond, Machado, Nelson Rodrigues. Está-se, construindo, pois, um hipertexto cultural fabuloso e assustador.

EC - Você tem acompanhado esta nova geração de prosadores da literatura brasileira. Quem você destacaria?

LGF - Eu tenho uma visão muito crítica e talvez conservadora. Eu preciso de muito tempo para poder dizer se um escritor de fato é bom ou não, o que faz com que minha lista de apreciáveis não seja tão "atual". Destaco Luís Vilela, Wilson Bueno e Chico Buarque.

EC - O LOL incentiva a produção literária de seus leitores? Como?

LGF - A seção TALENTOS nasceu justamente para incentivar os textos de nossos leitores, além de provar que literatura não está apenas nas mãos dos "monstros sagrados". Basta, portanto, nosso usuário mandar o seu texto por meio da referida seção. E na nossa próxima versão, adianto que TALENTOS estará atrelada a um fórum em que não só o site comentará a produção publicada, mas também todo internauta que estiver disposto para tal.

EC - Vejo a Internet como uma possibilidade de nos comunicarmos com outras culturas literárias. Como você vê a produção, por exemplo, de nossos hermanos latinos? O LOL está aberto para eles também?

LGF - O LOL está voltado exclusivamente para a Língua Portuguesa, o que por si só é uma tarefa grandiosa. Não há projeto, por enquanto, para ampliar esse universo.

EC - Quais serão estas alterações previstas por você? Você chamaria isto de amadurecimento?

LGF - Em parte é um amadurecimento. Mas é também uma tomada de consciência. Fizemos o site focado para os vestibulandos. Entretanto, estudantes de Letras usam-no bastante, assim como professores. Além disso, os amantes de Literatura, que não têm vínculo algum com esses exames de admissão, são assíduos freqüentadores. Assim, prestando atenção ao nosso público, resolvemos ampliar nossas atribuições, sem nos desviarmos de nossa meta inicial - divulgar a literatura em língua portuguesa, ou seja, os tesouros que a nossa língua produz.

EC - Pela sua experiência com o ensino médio e vestibulandos, dá pra se ter idéia de como são os hábitos de leitura desta moçada? A impressão que tenho é que lêem só por obrigação.

LGF - Como tudo, não se pode generalizar. Há os que só lêem por obrigação. São maioria. Pior - há os que nem lêem: só querem saber de resumo. E para tornar o quadro mais dantesco: há os que não lêem resumo superior a dez páginas (Sagarana, por exemplo, que tem seu resumo comentado na seção DOWNLOADS, tem 25 páginas). Entretanto, há alunos que não querem resumo, querem ler a obra e outros que relêem com gosto. E há ainda os que lêem o que o vestibular ou a escola não cobra, como Tolstói, Rimbaud, Oscar Wilde, Goethe, sem mencionar os que têm contato - para minha alegria - com autores de que eu não tinha conhecimento. Acabam ampliando meu repertório cultural.

EC - Você pensa em ter colunistas e dar mais destaque para inéditos, visto que há muitos talentos e muita criação sem espaço nas edições convencionais?

LGF - Na nova versão do LOL, que está no forno, haverá mais espaço para inéditos, tanto em prosa quanto em poesia. Além disso, colunistas e matérias especiais - todos relacionados à literatura - farão parte de nosso conteúdo. O nosso site vai-se tornar, definitivamente, uma revista literária, não apenas uma página para o vestibular. 

EC - Você acredita mesmo que se pode ensinar Literatura para alguém?

LGF - Deve-se tomar cuidado para não se provocar uma mistura perigosa aqui. A intenção do LOL não é ensinar a fazer Literatura. No máximo, o que ele poderá fazer é despertar o que já está latente em alguns internautas, como se pode ver pela seção TALENTOS. Nossa intenção é fazer com que os internautas tomem conhecimento dos melhores textos que a língua portuguesa produziu e ainda produz. É uma questão de buscar ampliar o repertório cultural de nosso usuário. Se este não conhece nada de Literatura, encontrará uma boa oportunidade. Se já for um aprendiz de literato, desenvolverá muito o seu estilo pela leitura dos textos apresentados aqui, tanto os canônicos (na seção CURSO DE LITERATURA) quanto os não-canônicos (seção TALENTOS). E os que já forem grandes literatos, não perderão nada em nos acessar.

EC - O que é Literatura para você?

LGF - Quanto à definição de Literatura, livros e livros e livros foram escritos com essa intenção. Se eu quisesse dar uma acepção perfeita e absoluta, seria presunção. Mas pode-se começar a entender Literatura como um conjunto de textos elaboradamente estéticos de uma determinada língua. Por isso, acabam se tornando os tesouros de toda uma cultura. Assim, o falante de Português, por exemplo, pode não gostar de Literatura, mas tem a obrigação de conhecê-la, para poder ser um cidadão crítico e consciente.

EC - Não me leve a mal, mas estar atrelado a esta máquina triturante que são os vestibulares, e seus padrões de exclusão, não é (no mínimo) limitador para a Literatura?

LGF - O objetivo do LOL está um pouco acima dos vestibulares. Acreditamos que se dermos insumos para o internauta manipular adequadamente a língua portuguesa, estará preparado até para os bons vestibulares. Os maus, acertando ou não a questão, ele passará de qualquer jeito. Em suma, o que queremos é contribuir para a ampliação do universo cultural dos nossos internautas. Seu trabalho com vestibular virá como conseqüência.

Não se deve esquecer, entretanto, que os bons vestibulares têm a capacidade de reorientar o Ensino Médio. Basta notar que a partir do instante em que a FUVEST começou a cobrar redação em seus exames, as escolas passaram a se preocupar com esse tópico. Em suma, deve-se pensar no vestibular, mantendo a devida distância crítica para não se acabar limitado a ele.


Direção: Laudemir Guedes Fragoso
http://www.lol.pro.br/ 

parceiros da agulha

.

jornal de poesia
Jornal de Poesia (Brasil)
triplov
TriploV (Portugal)

alô música
Rascunho (Brasil)

..
retorno à capa
 desta edição

índice geral

galeria de revistas

banda hispânica