Mais de 3.000 poetas e críticos de lusofonia!

 

 

 

 

 

Samuel Penido


 


Canto 1


Ainda estou verde, muito verde
para esta cidade.
Avanço lentamente
abrindo bem os olhos
conheço esta cidade há séculos
não sei se por dentro
ou por fora.
Não é de hoje que a cheiro
como cachorro, que esvoaço
como besouro
contra suas vidraças
não é de hoje que nela me perco
como estrangeiro.
E não li todos seus livros
e não provei todas suas carnes
e não bebi todos seus licores.
Cidade:
bola de fogo
ou de neve?
Algo está prestes a se abrir:
uma flor
uma cratera?
e como sempre
olhos insones
volto às miragens de cada dia
passos em caracol
volto aos primeiros degraus.
Cidade:
não te arredes ainda
não te pisei até o fim.


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Da Vinci, La Scapigliata, detail

 

 

 

 

 

Samuel Penido


 

Canto 6


O habitante
sem armas
com suas bagagens.
Malgrado
o sinal vermelho
a grama proibida
anda e desanda
pela cidade
em estado de graça.
Sem armas
com bagagens
de comover,
o fiel habitante
em estado de graça.
Inimigos gratuitos
sem face, sem nome
os desabitantes
se levantam
com a própria cidade
no centro, na periferia
se levantam
em armas
sem bagagens


 

 

 

Bernini_Bacchanal_A_Faun_Teased_by_Children

Início desta página

Teresa Schiappa

 

 

 

 

 

 

 

Ingres, 1780-1867, La Grande Odalisque

 

 

 

 

 

Samuel Penido


 

Canto 13


Carregamos para longínquos depósitos
pianos silenciados
carregamos pedras
para as novas pirâmides
e troncos decepados
peças de vidro e metal.
Carregamos dois mundos de uma só vez
o velho mundo
com seus documentos
encardidos, dilacerados
o novo mundo
com seus instrumentos
coloridos, eficientes
Carregamos de tudo.
Carregamos caixas, caixões,
bondes, trilhos
há que fundar um novo chão.
Carregamos rios de dinheiro
para as arcas d’el-rei
e jóias para a mulher de satã.
Carregamos andores e o humano desdém
e cadafalsos
para todas as heresias
e muros
para todas as lamentações.
Carregamos de tudo
o peso e o vazio.

 

 

 

William Blake, Death on a Pale Horse

Início desta página

Maria de Lourdes Hortas

 

 

 

 

 

 

 

Leighton, Lord Frederick ((British, 1830-1896), Girl, detail

 

 

 

 

 

Samuel Penido


 

Canto 32


Carregado de garoas
arrastando muitos sóis
desembarquei
no viaduto de ferro
nele escorreguei
de tanto sapatear
nele me debrucei
e embaixo vi
o vale de asfalto
era tudo verde!
parecia me acenar
em seus braços, fui caindo
de garoas carregado
muitos sóis arrastando.

 

 

 

Leonardo da Vinci,  Study of hands

Início desta página

Renata Palottini

 

 

 

 

 

 

 

William Bouguereau (French, 1825-1905), Reflexion, detail

 

 

 

 

 

Samuel Penido


 

O Aventureiro


Podes partilhar da fuga
dos pássaros
sondar o nível dos mares

mas não podes ocultar
essa face
de animal cativo
à mercê da sorte
essa face
de arbusto trêmulo


 

 

 

Bernini_Apollo_and_Daphne_detail

Início desta página

Beatriz Alcântara

 

 

 

 

 

 

 

Jean Léon Gérôme (French, 1824-1904), Morte de César, detalhe

 

 

 

 

 

Samuel Penido


 

Expiação


Por que jaz meu vôo
na cruz?

Pela estrela que matei
em seu berço
de luz?

 

 

 

Ticiano, O amor sagrafo e o profano, detalhe

Início desta página

Maria da Paz Ribeiro Dantas

 

 

19/07/2006