Rosemary da Costa Ramos 

Divagação
 
Disseram-me que o amor
é todo o sentimento
de posse do outro
misturado ao sonho,
ao desejo
e ao perigo louco.

Mas, se isso é o amor,
será ele uma invenção
do Diabo,
para que o homem apaixonado
faça nele
o seu primeiro estágio?

Esse intervalo do cotidiano
impreciso,
imprevisível e individual,
não passa sem deixar marcas;

querendo na posse o eterno,
sem jamais ser imortal.

 
     

[ ÍNDICE DO POETA ][ PÁGINA PRINCIPAL ]
 
 
 
Página editada por  Alisson de Castro,  Jornal de Poesia,  03 de dezembro de 1997