Maria de Lourdes Cid

Sacrifício em Gozo
 
 
Apareceu de branco, tendo a fronte
Linda grinalda de flores mimosas
Como noiva gentil, d'ora em diante
O destino lhe ofertava brancas rosas.

Saiu depressa como que levando
Nos mornos lábios um sorriso doce
Alguém que a visse o rico véu deixando
Dizia mesmo a Deus ela entregou-se.

Voltou ainda, sendo então coberta
Do preto hábito por que suspirava
Ria de gozo sua alegria é certa,
Tornou-se esposa de quem mais amava.

Com a voz tão clara como os olhos seus
Dizia ela à mãe que então chorava:
Sou tão feliz! O meu esposo é Deus.
E a cruz em doce arroubo ela beijava.

                   
            
                                                                                          06  de Fevereiro de 1925.
                                                                            
Remetente: Walter Cid

[ ÍNDICE DO AUTOR ][ PÁGINA PRINCIPAL ]
 
 
 
 
 Página editada  por  Alisson de Castro,  Jornal de Poesia,  08  de  Junho  de  1998