Judith Grossman

Visões díÁfrica
 
 
No ano que vem
Nesta época do ano
Por ocasião do teu aniversário 
Estaremos em terras d'África. 
É preciso partir.
Quando lá pisarmos
Com minhas próprias mãos
Acenderei uma fogueira
E tu irás em busca de água.
As tendas
Nós as armaremos juntos
E nelas despenderemos
A primeira noite de paz.
Daqui sairemos incógnitos e finitos
E uma vez lá
Não mais farei nenhum poema
E tu o mesmo te afastarás
De todos os teus estudos.
Cuidaremos das crianças e dos velhos 
Últimos aristocratas existentes sobre o planeta.  
Seremos nós o poema
O início de um novo tempo.
Descobri a fórmula universal
Descobri o modo
Solicitado a Castro
Com o testemunho de DaMatta
Pelo Doutor Thales
Antropólogo e o melhor anthropos
De transformar 72 em 27 anos de idade.
Nas noites de frio
Usaremos mantas
Como aquela com que se aquece
Pierre Édouard Leopold Verger
No seu fabuloso retrato na poltrona.
Recitaremos encantações
E tu farás de mim
Uma mulher a acender uma fogueira
E eu de ti
Um homem a buscar água.
 

[ ÍNDICE DO AUTOR ][ PÁGINA PRINCIPAL ]
 
 
 
 
 Página atualizada  por  Alisson de Castro,  Jornal de Poesia,  06  de  Agosto  de  1998