Fernando Pessoa
Cancioneiro
 
Tomamos a Vila depois de um Intenso Bombardeamento
 
A criança loura 
Jaz no meio da rua. 
Tem as tripas de fora 
E por uma corda sua 
Um comboio que ignora. 

A cara está um feixe 
De sangue e de nada. 
Luz um pequeno peixe 
Dos que bóiam nas banheiras  
À beira da estrada. 

Cai sobre a estrada o escuro.   
Longe, ainda uma luz doura  
A criação do futuro... 

E o da criança loura? 
 

 
 * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *
 
Remetente : Arcileia