Eugênio de Freitas 

Inquietude
 
Se não duvidas que este amor pereça,  
por inconstância minha ou meu cansaço,  
extingue idéia errônea da cabeça,  
pois nesse caso não te satisfaço. 
 
Que tua indecisão se desvaneça, 
e eu fique, de uma vez, sem teu abraço.   
Embora um dia teu afeto cresça,  
não deixará, jamais, de ser escasso. 

Certeza tens de que és por mim amada? 
Então, Querida, o coração te ilude! 
Do humano peito não conheces nada! 

O amor é permanente inquietude. 
Quem ama nunca sabe quanto agrada, 
nem lhe acha explicação, por mais que estude.

 
Remetente: Chico Poeta

[ ÍNDICE DO POETA ][ PÁGINA PRINCIPAL ]
 
 
 
Página atualizada por  Alisson de Castro,  Jornal de Poesia,  24 de novembro de 1997