Clique aqui para conhecer o maior site de Poesias da Internet !!! Soares Feitosa 
Av. Antônio Justa, 3.440 /501 
CEP: 60165-090 - Fortaleza, CE 
Fone 085.242.87.25 - Email
Novidades da semana

Você quer participar? 

Veja como é fácil
 

 
Deborah Dornellas
<ddornellas@uol.com.br>


Página anterior de Deborah  
    - Ausência 
    - Suave 
    - Sensual 
    - Casamento 
    - Horizontal 
    - Músculo 
    - Sabor 
    - Fome 
    - Asseio 
    - Família 
    - Marchinha  
    - Aposta 
    - Dúvida 
    - Esconderijo 
    - Sobrevivente 


 Ausência 
          O homem ausente 
          deixa um buraco 
          na gente. 


 Suave 
          O homem feio 
          não sabe bem 
          a que veio, 
          mas sua língua sábia 
          lambe suave  
          o bico do meu seio. 


 Sensual 
          O homem santo 
          tem um sex appeal 
          e tanto. 


 Casamento 
          O homem jovem sonha com mulher 
          atraente e compassiva, 
          que lhe encha a casa de filhos. 


  Horizontal 
          O homem rude 
          fala alto,  
          cospe na rua, 
          masca o palito de dentes, 
          enfia o dedo no nariz. 

          À noite, 
          deita-se com a mulher 
          e a faz 
          muito feliz. 



 Músculo 
          Homem se preocupa muito 
          com o poder 
          do músculo,  
          que exibe e bate na mesa, 
          MAIÚSCULO. 


 Sabor 
          O homem amargo 
          tem um sabor 
          insuportável. 


 Fome 
          O homem pobre 
          pensa sobre 
          a sobra 
          do dia anterior 
          e recolhe a fome 
          enquanto come 
          rancor. 


 Asseio 
          O homem limpo: 
          mãos ascéticas, 
          unhas cortadas, 
          corpo previsível, 
          poucos pêlos pubianos 
          e alma diurética. 


 Família 
          O homem e duas filhas 
          moram em quatro cômodos. 

          Pintam paredes, 
          trocam cortinas, 
          fazem comida,  
          cuidam da roupa,  
          cantarolando. 

          Têm desavenças 
          e segredos. 

          Dividem a cama, 
          o homem jovem 
          e as meninas. 

          A mãe distante 
          manda notícias 
          de vez em quando. 



 Marchinha 
          O homem tal 
          usa chapéu 
          e terno puidinho. 

          De guarda-chuva 
          e marmita, 
          sai de casa pro serviço,  
          cedinho. 

          Volta à noitinha,  
          contente, 
          assobiando 
          uma marchinha. 

          No fim do mês, 
          recebe elogios 
          e ordenado  
          contadinho. 

          Casou-se tarde 
          com mulher  
          feinha 
          que à noite 
          faz bom sexo com ele, 
          devagarinho. 



 Aposta 
 
          Aposto que como aquela mulher, 
          diz o homem tolo. 

          Aposta feita, casada,  
          parte para conquistar 
          a mulher eleita, 
          que sequer suspeita 
          da emboscada. 

          Bem ou mal sucedido, 
          não importa, 
          é assunto garantido 
          na roda. 

          Sem confidências, 
          mas com todas as indecências 
          da moda. 



 Dúvida 
          O homem maduro  
          olha-se no espelho. 
          Espectro. 
          Fio por fio,  
          sua barba embranquece. 
          Loção Camélia do Brasil, 
          ou Grecin 2000? 


 Esconderijo 
          O homem circunspecto. 
          Pouquíssimas palavras, 
          umas sábias, 
          outras não. 
          Escassas histórias, 
          umas sérias, 
          outras não. 

          Não gesticula, 
          come pouco,  
          bebe menos, 
          age sempre 
          co-me-di-da-men-te. 

          Nem alegre, nem triste: 
          monocórdio. 



 Sobrevivente 
          O homem velho 
          encontra sobreviventes, 
          no rebanho de seus iguais. 

          Sorve a cachaça,  
          com a sede 
          e a certeza doméstica 
          dos animais. 





Página inicial de Deborah Dornellas

Página inicial do Jornal de Poesia