Cristiano Cartaxo

Conselhos
                  
 
A vida é um manso lago azul  
Júlio Salusse. A meus filhos. 

Que Deus proteja sempre o nosso lar. 
Nunca permita se lhe altere o aspecto 
E assim possamos, sob o mesmo tecto, 
à flor das águas mansas velejar. 

Que não venha dos fados, insurrecto, 
o vento a paz do lago perturbar. 
Envolva-o sempre esse clarão de luar, 
esse ar  aum tempo alegre e circunspecto. 

Se, em cumprimento à lei divina e eterna, 
um dos cisnes houver por bem deixar 
as doces águas da mansão paterna, 

floresça o amor no mesmo clima e estilo, 
com o mesmo encanto antigo e singular, 
na paisagem de um  lago azul, tranqüilo.

 
                                        
Remetente: Zé Pesado

[ ÍNDICE DO AUTOR ][ PÁGINA PRINCIPAL ]
 
 
 
 
 Página editada  por  Alisson de Castro,  Jornal de Poesia,  14  de  Maio  de  1998