Argemiro de Paula Garcia Filho


Estação Paraíso

Não tenho um jornal Não trouxe um livro Não tenho inspiração pra uma poesia. Que engarrafamento mais besta! Ônibus lançam fuligem e monóxido de carbono dando um sono terrível nos passageiros seres que neles se penduram. Pernas por trás de panos translúcidos pelos por trás de panos opacos pensamentos sensuais encobertos pelos cabelos escorrem gota a gota de suor e óleo diesel.

S.Paulo, 14/2/85

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *