Argemiro de Paula Garcia Filho


Imola 1

Em Imola se imola um sonho um mito um herói. Em Imola se esfola a pele a carne e dói, como dói, saber que a vida segue ainda que o sonho acabe. Mas se os sonhos são etéreos, se os mitos são lendas e os heróis tem sangue, nos restam apenas as mãos, os calos, as cãs, resta-nos erguer o destino. Porque as pirâmides foram erguidas por homens e os nossos heróis sempre morrem, no final.

Macaé, 29/06/94

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *